Oxipower Ozonizadores Valinhos I História do Ozônio

© 2018 por VA90 (Vinícius Affonso)

  • Facebook - Círculo Branco
  • Instagram - White Circle
  • LinkedIn - Círculo Branco

A HISTÓRIA DO OZÔNIO

Em 1781, Van Marum descreveu pela primeira vez o odor pungente de ozônio (Evans, 1972). Após isto, em 1840, Schönbein chamou a substância de “ozônio”, com base na palavra grega “ozein” para “cheiro”.

Todo o aprendizado na aplicação do ozônio na área industrial nada mais é, do que mimetizar a natureza, portanto, trata-se de um processo natural, seguro, limpo e economicamente viável.

Quando a maior parte das pessoas pensa em ozônio, pensa na camada de gás presente na atmosfera da terra e que nos protege da ação dos gases ultravioleta. 
 

No entanto este gás, o qual por vezes pode ser detectado como um odor fresco apos as tempestades e atualmente uma valiosa ferramenta para uma variedade de usos industriais com compromisso ambiental.

O QUE É OZÔNIO?

O ozônio é um dos gases mais importantes presentes naturalmente na estratosfera que cerca nosso planeta, mantendo o equilíbrio biológico. O ozônio (O3) é um gás bastante reativo e altamente instável, logo se recompondo em oxigênio (O2). Ele também é um poderoso oxidante e germicida natural. Estas características conferem ao ozônio uma gama de aplicações, sendo utilizado em medicina como também em processos industriais, tratamento de águas, alimentos, gases e também como agente clareador/branqueador.